15 jun

VOCÊ CONHECE A FESTA DA LANTERNA?

Paraty foi escolhida para ser nossa cidade por diversas razões.

É um lugar tão bonito que  nem precisaria muito para nos convencer. Mas “batemos o martelo” mesmo, quando descobrimos uma escola Waldorf por aqui.

Hoje Nina estuda nesta pequena escola Waldorf.

Para quem não conhece, esta pedagogia estimula a imaginação e o lado sensorial das crianças. A afetividade e a criatividade são valores importantes.

Nesta época acontece nas escolas Waldorf a Festa da Lanterna.

Esta festa coincide com a chegada do inverno. Momento de aquietação da natureza,  frio, noites que chegam mais cedo. Neste clima de recolhimento e acompanhando o ciclo da natureza chega o momento de olharmos para nós mesmos, vendo nossa própria luz interior.

Durante a festa, as crianças carregam suas lanternas passeando pelas áreas abertas da escola simbolizando essa luz interior. As próprias crianças confeccionam as lanternas.

Para presentear as crianças, os pais ensaiam um teatro que é apresentado na festa. A história é “A Menina da Lanterna”, onde uma menina simboliza o caminho individual do homem em busca da luz interior.

 Já confessei aqui no blog que não sou grande fã de teatro, mas tudo muda quando se tem um filho e, por ironia do destino, fui escalada para ser  a menina da lanterna deste ano. Topei, ensaiei e apresentei!

Depois da peça, com a noite chegando, todos saem pelo bairro carregando suas lanternas acesas. É um momento especial e carinhoso.Vejam as fotos:

24 fev

TEATRO ASSIM, ATÉ EU GOSTO!

Um galão de gasolina pode virar máscara, um cubo mágico pode ser a cabeça do indivíduo.

Um tubo que se movimenta pelo palco. Parece uma minhoca ou uma lagarta. Lembra qualquer coisa, menos um ser humano. Massa de modelar, velcro, sacos plásticos. Tudo vira material cênico.

 Assim é o teatro do Mummenschanz, companhia fundada em 1972 por dois suíços e uma ítalo-americana. Bernie Schürch, Andres Bossard e Floriana Frassetto fazem teatro com um jeito moderno alemão, como se tivessem sido criados na Bauhaus. Abstrato e criativo, ficaram famosos e caíram no gosto popular após a participação no Muppets Show. Viraram febre.

Aqui no blog já comentei minha enorme resistência em relação ao teatro. Mas se Mummenschanz é teatro, repenso meus conceitos.

24 set

ZÉ DO CAIXÃO PARA CRIANÇAS

Sou suspeita, adoro o Mojica. E, para minha surpresa, descubro que está rolando em São Paulo, uma peça infantil inspirada no Zé do Caixão.

Bingo! Até que enfim alguém pensou nisso. Mojica/ Zé do Caixão é uma figura muito popular. É impossível sair na rua ao lado dele sem que a todo momento não o parem para pedir autógrafos, tirar uma foto.

E as crianças então??? Ficam loucas. É uma mistura de medo e fascinação. Querem ver de perto, e ao mesmo tempo, morrem de medo daquele homem esquisito, com aquela capa e cartola. É como se levassem as mãos ao rosto e abrissem os dedos para enxergar tudo.

Em “Histórias do Caixão do Zé”, uivos e barulhos noturnos anunciam o despertar de um macabro personagem – o Zé! De seu caixão apodrecido, essa estranha personagem acorda para aterrorizar quem ousar passar pelos portões do seu cemitério. Mas esta espera impaciente é amenizada pelas histórias que ele inventa para matar o tempo. Nas histórias, tudo é permitido. Do seu caixão saem crânios, velas, fantasmas e assombrações para que a noite fique ainda mais aterrorizantes!

O espetáculo, elaborado pela Cia. Polichinelo, é um conto de terror para crianças com o encantamento do teatro de bonecos. Imperdível!


Sesc Ipiranga

12/09 a 02/11

Domingos e feriados, às 16h.

Livre

R$ 10,00 / R$ 5,00 meia

25 abr

TEATRO INFANTIL: O QUE A GENTE NÃO FAZ POR ELES…

Adoro cinema, mas todos  que me conhecem sabem que não sou fã de teatro. É verdade que não fui a muitas peças na minha vida e, as poucas a que assisti, nunca me senti confortável como espectadora.

Não é que atualmente tenho ido até que  bastante ao teatro?

Teatro infantil. E ando adorando….

Acho que sei  por que estou gostando. Nina adora. Fica de olhos arregalados, não pisca, bate palma e se emociona. Eu me emociono junto. Pensando bem, teatro não é tão chato assim, quando você percebe que ela acha legal.

Hoje fomos (de bike) assistir ao teatro de bonecos da Cia Pia Fraus: Filhotes da Amazônia.

Os bichos são feitos com materiais simples e regionais como palha e coco.

Tudo é contado por um pajé à frente de uma grande oca no meio da floresta. A oca que vira casa, vira rio, vira ninho. E os bichos começam aparecer.

Uma família de sapos com uma cantoria desafinada, bebês-piranha que transformam peixes em esqueletos, a onça que sai para caçar e encontra o mico-leão dourado.  Tudo com muita criatividade e bom gosto. Não deixem de ir.

o sapo e sua família

onça pintada com os filhotes

 

Filhotes da Amazônia

Teatro : Tuca

Rua. Monte Alegre, 1.024 – Perdizes . Tel.2626- 0938

Ingresso: R$ 30,00 (inteira) / R$ 15,00 (meia)

Sábado e Domingo (até 30/5)  : 16h.

Menu Title