16 jun

Pode me chamar de hippie

folhas1

Adoro criança suja de tinta, bagunça de pincéis, pintura em pedras, folhas, conchas.

Outono está terminando e o inverno já vai chegar.

Separei uma atividade bem legal para fazer com os filhotes.

Que tal pintar, tingir, carimbar folhas?

folhas6

Os elementos da natureza  podem render um bom papo sobre as estações do ano, problemas ambientais e muito mais.

As férias de inverno estão chegando e as folhas do outono estão por toda parte.

Para colocar esta ideia em prática, você precisa de muito pouco. Algumas tintas, folhas de diversos formatos e alguns pincéis.

Muita brincadeira, novas experiências e até arte pode aparecer. Tudo feito de maneira simples.

      

Faça o teste aí em sua casa, sua escola. As crianças irão adorar.

Depois me conta. Mande seu comentário, sua história.

02 jul

Chapada Diamantina também é coisa de criança

pati

Voltamos recentemente de férias na Chapada Diamantina (Bahia), acompanhados de nossa filha Nina, cinco anos.

A viagem virou uma aventura pelo Vale do Pati.

Contei sobre a viagem no site Viajando com Pimpolhos, da querida amiga Sut-Mie. E agora divido o texto com vocês também.

Espero que gostem!

vale do pati

Somos uma família aventureira e adoramos viajar com nossos filhos, Nina e Noel.

A Chapada Diamantina, na Bahia, sempre esteve em nossos planos. Mas como explorá-la com filhos pequenos? Alguns amigos que conheciam a Chapada nos disseram que talvez fosse melhor esperar os pequenos crescerem.

Mas a vontade era tão grande que resolvemos arriscar e partimos rumo à Chapada com a Nina, que completaria cinco anos. Noel, que em pouco mais de um ano, ficou com os avós.

A Chapada Diamantina é um verdadeiro parque de diversões a céu aberto. É um lugar encantador e tem uma mágica especial.  E garantimos: é possível – e uma delícia – visitá-la com crianças.

Conhecemos cavernas, cachoeiras e rios. Fizemos escaladas e muitas caminhadas.

Uma natureza bem diferente da paisagem litorânea a que estamos acostumados (vivemos em Paraty , litoral do Rio de Janeiro).

Para quem topa aventura é um prato cheio.

A viagem

Nos primeiros dias, optamos por roteiros mais leves e passeios mais curtos. Bem próximo ao centro de Lençóis,  visitamos os famosos caldeirões de águas avermelhadas, o  salão de areias coloridas e a cachoeira da Primavera.

No dia seguinte, seguimos para uma aventura mais longa num roteiro de um dia inteiro, com um guia experiente e com muito jeito com crianças, o que foi bem importante!

Era dia de visitar a caverna e a Nina estava a mil. A Gruta da Lapa Doce é mesmo uma maravilha. Silêncio absoluto, escuridão, estalactites. Foi emocionante.

Fizemos uma pausa para um almoço em restaurante de beira de estrada, com direito a provar um cacto refogado, bem típico da região, chamado Palma.

Seguimos para a Pratinha. Um lago cristalino, de um azul vivo, e uma tirolesa de 12 metros de altura que brilhou aos olhos da Nina. Lá foi ela: sem titubear, saltou!

Para finalizar, um lindo final de tarde ensolarado e uma subida ao famoso Morro do Pai Inácio, com vista 360 graus de toda a Chapada.

E foi neste final de dia percebemos que daria para seguir viagem até o destino que realmente queríamos conhecer: o Vale do Pati. Era preciso disposição e muita “canela”. Nina passou no teste e resolvemos encarar.

O tão sonhado Vale do Pati –  três dias de passeio.

pati4

O Pati é um imenso vale, cravejado de morros de pedra gigantescos. No fim da tarde, o sol bate nos morros e espalha uma coloração avermelhada por todo o vale. Lindo demais.

Fica escondido no meio do Parque Nacional da Chapada Diamantina. É uma longa caminhada a pé.  Passamos por áreas planas, porém em muitos momentos o ”trekking” é feito de subidas e descidas íngremes e até escaladas. É experiência única.

Passar três dias isolados, com longas horas caminhando silenciosamente pela natureza, aonde os carros não chegam, não existe sinal de celular ou internet.

Foram 14 quilômetros, em uma versão “light” para crianças. Sete horas de caminhada (seriam quatro sem crianças, nos disse o guia) e mais sete horas na volta, com pernoites na casa de moradores locais.

Dormimos na casa de Seu Wilson, famosa entre os visitantes do Pati. É um lugar muito simples, com chão de barro, mas a comida é sensacional e a hospitalidade também. Adoramos.

Viagem inesquecível, que vai ficar guardado para sempre em nossas vidas.

A Chapada é demais!

O texto completo você pode ler aqui: Viajando com Pimpolhos.

 

18 fev

O que você tem na cabeça, menina?

Quem conhece este blog aqui, sabe que só indico aquilo que gosto e que é feito com verdadeiro carinho e muito talento.

Tive o prazer de conhecer há tempos atrás a garota do post de hoje.

Paula, minha xará, já esteve por aqui em 2011, onde contou um pouco de suas experiências como mãe.

Temos várias afinidades. Ela também era uma “baladeira profissional” e nos conhecemos em uma festa. O tempo passou e nos tornamos mães.

Hoje ela lança seu novo projeto. E a Orangotango te conta tudo.

Paula Linard, designer de acessórios, mãe do Ian de seis anos e do Noah de dois. Depois que os meninos nasceram, a vontade de trabalhar em casa para acompanhar o crescimento deles de perto, bateu mais forte e o tempo claro, cada vez mais curto.

Rebola pra lá, rebola pra cá e hoje nasce o Brise Atelier, especializado em acessórios para cabelos femininos.

E o que inspira essa garota e coleção?

“O som do vento, as folhas secas, a beleza das flores, as formas orgânicas. A natureza feminina e as mulheres com quem convivo e aprecio.

Nasceu “Magie”, a primeira coleção, inspirada na delicadeza dos detalhes da natureza. E assim, vou criando a sensação do lúdico, delicado e feliz no simples gesto de enfeitar.”

São tiaras, mini casquetes, headbands, turbantes em veludo, laços, flores de couro, peças para gente grande e gente pequena. Todas feitas à mão, o que as tornam únicas e especiais.

Fique de olho nela, pois ela  já prepara a segunda coleção!

Ah, tem presente para as leitoras do blog!!

A Paula vai sortear aqui uma Mini Casquete “Vento” para as filhotinhas fãs da Orangotango. E a ganhadora poderá escolher cor: azul, lilas, vermelho ou verde.

Para participar é fácil:

Deixe um comentário aqui (com seu nome e email) nos contando em uma palavra ou frase:

” O que um bom vento no rosto te lembra?”  A melhor frase leva o prêmio! 

Escreva pra gente até 28/02.   Te conto quem ganhou no dia 04 de março, aqui!

até já! 

** Quer saber mais?  Brise Atelier  https://www.facebook.com/BriseAtelier)

26 nov

sonho de consumo: um "cocoon" no meu jardim

Tá certo que nós precisamos de bem pouco para viver. Mas o “Cocoon 1″, criado pela empresa suíça Micasa, combinaria tanto com meu jardim…

O projeto é resultado de uma pesquisa sobre o “viver” do ser-humano. E tudo pode se resumir em 180 centímetros de diâmetro translúcido.

O casulo desafia as percepções pré-concebidas de uma peça de mobiliário, dividido em módulos eficientes e funcionais.

Acredite, o coccon têm espaço para  dormir, compartimento de armazenamento e até cozinha básica, onde baterias são usadas para operar o fogão com energia suficiente para 40 horas de luz ou 20 horas de luz e 30 minutos de cozimento.

06 mar

SÓ PENSO "NAQUILO"

Gosto mesmo de escrever aqui no blog.
Adoro separar novidades, selecionar imagens, contar nossa rotina, dividir coisas que eu gosto, responder aos comentários.
Mas tenho que confessar que, nesses últimos tempos, não tenho tido muita vontade de escrever.
Minha cabeça só pensa no Noel, o pequeno que está morando dentro de mim há 36 semanas.
A natureza é mesmo sábia: o corpo já não mostra mais toda aquela agilidade e disposição. Deve ser mesmo um sinal de recolhimento. Agora, o foco é aqui dentro.
Faz tempo que ando me cobrando estas poucas linhas para dividir isso por aqui.
E, como este espaço aqui só existe porque há quase quatro anos atrás nascia uma linda menininha, a Nina, resolvi me dar ao luxo de tirar uns dias de descanso para esse outro momento tão especial.
A partir de hoje, vou ficar aqui mais quieta e tranquila, só esperando a hora de Noel chegar.
Volto em abril, com um monte de novidades já programadas.
Beijos e até já!
23 jan

DÁ PARA ACAMPAR COM ESTILO?

Que saudades de escrever neste cantinho aqui…
Estou vivendo um  momento especial, curtindo muito minha barriga que cresce e cresce muito…
Estou agora entrando no oitavo mês de gestação e fazendo tudo com muito cuidado, pois Noel (o filhote que está aqui dentro) anda bem apressado. “Desacelerar” é a palavra de ordem por aqui.
Ah, ainda lidamos com um leve cíumes que anda rolando da irmã mais velha de Noel. A Nina dá  pistas de que entende muito bem o que está acontecendo e já sacou que uma nova criança estará dividindo a casa com ela em breve.
No meio de tudo isso,  ando separando muita coisa bacana: dicas de coisas que tenho gostado, novos projetos de outras pessoas, imagens e idéias novas. Tem também muita coisa nova para entrar na loja. Novos produtos, peças que ando desenvolvendo neste momento inspirador.
Pra comemorar o verão e as férias, separei aqui uma dica para quem gosta de acampar (confesso que não gosto, mas bem que gostaria de ter essas barracas): as barracas Fields Candy.
Taí um item que você nem sabia que precisava. E o melhor: eles entregam aqui no Brasil!
 
Bom verão, sol e férias! Até já!
05 jul

UM DIA NO MANGUEBEACH

O passeio:

Num domingo com sol de inverno. resolvemos fazer um passeio diferente: andar de caiaque.

Fomos à Praia do Jabaquara, a 600 metros de casa e alugamos dois caiaques.

O destino:

uma praia que adoramos, Barra do Corumbê. Lá tem um quiosque chamado Cheiro de Camarão, que serve comida caseira e maravilhosas casquinhas de siri e moquecas de peixe.

O desafio:

No caminho até Barra de Corumbê, há um manguezal. Ouvimos falar que era possível atravessar todo o mangue de caiaque.

Remando, fomos aos poucos nos afastando da praia. O visual começou a mudar. Tudo ficou mais verde: chegamos a um mangue fechado, e achamos um braço de mar que entrava pelo mato fechado. Incrível. Me senti como se estivesse entrando por uma porta mágica.

E é isso mesmo, é  mágico!

De repente, um silêncio total. Estamos no meio do mangue. Vimos caranguejos vermelhos subindo pelas árvores e lindos pássaros cor-de-rosa: o colhereiro.

Nina estava bem quieta, observando tudo.

Separei algumas fotos, veja só que beleza:

Não deixe de participar da promoção que está rolando aqui no blog: veja aqui.

27 jun

O MUNDO DELE É ANIMAL

Formado em design gráfico, João Rodrigues trabalha hoje  como ilustrador. Mora em Portugal numa pequena cidade, muito calma e perto do Oceano Atlântico.

Quando pequeno morou em uma  aldeia no interior de Portugal.

Está tudo explicado em suas ilustrações. Não precisa dizer muita coisa. Desenhar e pintar a natureza faz parte de sua história. Conheça mais…

21 jun

A MENINA MOWGLI

 

Tippi Degré nasceu em 1990, na Namíbia. Ela cresceu em meio às deslumbrantes paisagens africanas, cercada de animais selvagens que foram seus melhores amigos durante dez anos.
Seus pais, Alain Degré e Sylvie Robert, abandonaram uma vida comum na França para trabalharem como freelancers fotografando e filmando a vida selvagem da África.
Durante dez anos, Tippi conheceu de perto várias espécies animais: leopardos, cobras, macacos, etc. De todos os animais com quem fez amizade, a maior ligação era com Abu, um elefante de cinco toneladas a quem Tippi chamava de irmão. A bebê ainda mamava e aprendia a andar quando essa amizade começou.
Toda sua infância com os animais africanos foi documentada por seus pais e virou o livro “Tippi Degré. The books of the África”. As imagens são lindas, dê uma olhada…

Atualmente, Tippi estuda cinema numa universidade em Paris.
17 mai

NA PRAIA TAMBÉM FAZ FRIO

Depois de tanto calor, nada como uma brisa fresca. O outono está por aqui. 

Os dias andam mais curtos. Os jardins  ficam como um mar, coberto de folhas de todos os tamanhos e cores.

A brisa do mar manda um friozinho. É hora de separar os casacos e as calças mais quentinhas. Dormir de cobertor.

Enquanto isso, o pôr-do-sol anda cada dia mais lindo. E traz com ele cores dramáticas e luzes inesperadas. Adoro isso.

dá uma olhada…

Menu Title