11 mar

Uma rolha = um macaco ou um robô.

reddish-studio-oded-friedland-55-e1393863923659

reddish-studio-oded-friedland-55

Naama Steinbock e Idan Friedman são designers e estão cheios de ideias legais. Fundaram em 2002 a Reddish Studio,  na cidade de  Jaffa, Israel.  

De lá pra cá,  ganharam vários prêmios de design e conquistam clientes do mundo inteiro.

Simplicidade, talvez seja o segredo da dupla. Criam lindas peças e pequenas “bobagens” de encher os olhos.

Separei aqui a série “Corkers” e “Corkers Robots”. Rolhas que se transformam  em miniaturas de animais e robôs.

reddish-studio-ode

Uma rolha e  algumas pecinhas. Pronto: você pode montar sua  mini escultura.

A ideia é muito boa.  A partir daí, você pode colocar a imaginação para funcionar.

Tenho certeza que isso dá samba nas mãos das crianças. E você, já sabe o que fazer quando o vinho acabar!

Saúde e boa diversão!

Se você tiver uma dica bacana e quiser dividir aqui, comente. O blog agradece.

um beijo e até já!

10 set

ORANGOTANGO ZEN: O QUE É O PARTO HUMANIZADO?

parto

 

Cassia Parmeggiani é mãe apaixonada, professora de yoga especializada em yoga para gestantes e crianças. Aqui ela vai compartilhar com a gente a delícia dos benefícios de uma vida mais equilibrada, saudável e acima de tudo feliz.  

parto

Décadas atrás, todos os cuidados relacionados com o nascimento em todo o mundo, eram assistidos por parteiras e doulas, respeitando a mulher, sua natureza e cultura.

Após a Segunda Guerra Mundial veio a era tecnológica e se conseguimos colocar o homem na Lua como não poderíamos criar um parto perfeito?
Assim o parto foi transferido para hospitais com médicos, máquinas e drogas. Parteiras foram marginalizadas e o direito de escolher como partir foi deixado de lado.Nos anos 80 e 90 mulheres começaram a reagir contra isso e começaram um movimento pelo Parto Humanizado, que é simplesmente poder dar à luz da forma mais natural possível, tendo respeitados seus tempos e seu direito de tomar as decisões sobre o que vai acontecer.
Humanizar significa entender que o foco dos serviços de maternidade é a atenção baseada na natureza da mulher e do bebê, onde parteiras, doulas, enfermeiros e médicos trabalham juntos em harmonia, como iguais.Nos últimos anos as mulheres brasileiras passaram a fazer parte desta luta pelo direito de escolher como, quando e onde querem ter seus filhos.
E que bom, poder desfrutar de um momento onde a busca pela humanização é uma realidade e que estamos tentando preservar um momento tão lindo e especial: o nascer.

Namastê.

Cassia Parmeggiani

cassia

Conheça mais aqui: Pequenos Yogis

* em tempo, eu não podia deixar de escrever algumas linhas neste post da Cássia, pois me sinto muito íntima deste assunto. Nina, minha primeira filha, nasceu num parto humanizado. Por opção, escolhi um médico defensor da causa. E foi uma experiência maravilhosa e infelizmente nenhuma palavra irá fazer jus àquele momento.

* quer saber mais sobre o assunto? Assista o filme recém lançado “O renascimento do parto”, onde mães, parteiras, médicos obstetras e especialistas discutem o tema.

 

E você? O que pensa? Deixe seu comentário aqui no blog. Teremos um enorme prazer em continuar esta conversa!

até já.

Paula Bertone.

21 ago

SIM, LIXO É ARTE.

artistrash5

Criar instalações tridimensionais com lixo no espaço público.

artistrash5

Essa é a ideia do urbano Francisco de Pájaro, artista que trocou Barcelona por Londres e anda fazendo sucesso por lá.

O projeto, cheio de humor, ironia e acidez,  batizado de Art is Trash / El Arte Es Basura (Arte é Lixo), ganhou destaque na famosa galeria de arte urbana West Bank London Art em exposição solo.

Fique de olho nele e repense no lixo que você produz.

artistrash1

artistrash3

02 jul

Chapada Diamantina também é coisa de criança

pati

Voltamos recentemente de férias na Chapada Diamantina (Bahia), acompanhados de nossa filha Nina, cinco anos.

A viagem virou uma aventura pelo Vale do Pati.

Contei sobre a viagem no site Viajando com Pimpolhos, da querida amiga Sut-Mie. E agora divido o texto com vocês também.

Espero que gostem!

vale do pati

Somos uma família aventureira e adoramos viajar com nossos filhos, Nina e Noel.

A Chapada Diamantina, na Bahia, sempre esteve em nossos planos. Mas como explorá-la com filhos pequenos? Alguns amigos que conheciam a Chapada nos disseram que talvez fosse melhor esperar os pequenos crescerem.

Mas a vontade era tão grande que resolvemos arriscar e partimos rumo à Chapada com a Nina, que completaria cinco anos. Noel, que em pouco mais de um ano, ficou com os avós.

A Chapada Diamantina é um verdadeiro parque de diversões a céu aberto. É um lugar encantador e tem uma mágica especial.  E garantimos: é possível – e uma delícia – visitá-la com crianças.

Conhecemos cavernas, cachoeiras e rios. Fizemos escaladas e muitas caminhadas.

Uma natureza bem diferente da paisagem litorânea a que estamos acostumados (vivemos em Paraty , litoral do Rio de Janeiro).

Para quem topa aventura é um prato cheio.

A viagem

Nos primeiros dias, optamos por roteiros mais leves e passeios mais curtos. Bem próximo ao centro de Lençóis,  visitamos os famosos caldeirões de águas avermelhadas, o  salão de areias coloridas e a cachoeira da Primavera.

No dia seguinte, seguimos para uma aventura mais longa num roteiro de um dia inteiro, com um guia experiente e com muito jeito com crianças, o que foi bem importante!

Era dia de visitar a caverna e a Nina estava a mil. A Gruta da Lapa Doce é mesmo uma maravilha. Silêncio absoluto, escuridão, estalactites. Foi emocionante.

Fizemos uma pausa para um almoço em restaurante de beira de estrada, com direito a provar um cacto refogado, bem típico da região, chamado Palma.

Seguimos para a Pratinha. Um lago cristalino, de um azul vivo, e uma tirolesa de 12 metros de altura que brilhou aos olhos da Nina. Lá foi ela: sem titubear, saltou!

Para finalizar, um lindo final de tarde ensolarado e uma subida ao famoso Morro do Pai Inácio, com vista 360 graus de toda a Chapada.

E foi neste final de dia percebemos que daria para seguir viagem até o destino que realmente queríamos conhecer: o Vale do Pati. Era preciso disposição e muita “canela”. Nina passou no teste e resolvemos encarar.

O tão sonhado Vale do Pati –  três dias de passeio.

pati4

O Pati é um imenso vale, cravejado de morros de pedra gigantescos. No fim da tarde, o sol bate nos morros e espalha uma coloração avermelhada por todo o vale. Lindo demais.

Fica escondido no meio do Parque Nacional da Chapada Diamantina. É uma longa caminhada a pé.  Passamos por áreas planas, porém em muitos momentos o ”trekking” é feito de subidas e descidas íngremes e até escaladas. É experiência única.

Passar três dias isolados, com longas horas caminhando silenciosamente pela natureza, aonde os carros não chegam, não existe sinal de celular ou internet.

Foram 14 quilômetros, em uma versão “light” para crianças. Sete horas de caminhada (seriam quatro sem crianças, nos disse o guia) e mais sete horas na volta, com pernoites na casa de moradores locais.

Dormimos na casa de Seu Wilson, famosa entre os visitantes do Pati. É um lugar muito simples, com chão de barro, mas a comida é sensacional e a hospitalidade também. Adoramos.

Viagem inesquecível, que vai ficar guardado para sempre em nossas vidas.

A Chapada é demais!

O texto completo você pode ler aqui: Viajando com Pimpolhos.

 

10 jun

no escurinho do cinema

f1

Cenas famosas de filmes viraram diversão nas mãos de Alex Eylar .

james bond

Eylar é estudante de cinema e apaixonado por reconstruir em Lego as cenas de filmes que mais gosta.

Tão importante quanto a escolha do filme e seleção da cena é a iluminação correta e composição da foto.

Conheça um pouco do que ele faz.

Tempos Modernos

tempos modernos

Beleza Americana

Beleza Americana

O Exorcista

O Exorcista

Billy Elliot

Billy Eliot

Star Wars

Star Wars

06 mai

Conhece o pequeno gigante?

zevlittlefolk1

Zev é um adolescente americano de 14 anos.

É também autor de maravilhosos  auto-retratos surrealistas. Talvez seja um dos fotógrafos mais jovens e já é dono de um portifólio de dar inveja a muito marmanjo por aí.

O garoto brinca com efeitos da fotografia e da edição digital e se diverte.

Mexe em proporções, se coloca em situações do mundo fantástico, cria ilusões de sonhos de outros mundos.

E nestes sonhos, Zev pode voar. Pode também ficar pequenininho, do tamanho de um inseto.Ou então menor que um degrau.

Mas cuidado,  não perca ele de vista. Pois o pequeno pode nos surpreender ainda mais!

zevlittlefolk8

muito mais de Zev aqui!

18 abr

BONECA DE MADEIRA VIROU OBRA DE ARTE

A linda boneca japonesa, mais conhecidas como KoKeshi, é prato cheio para a imaginação voar.

Sim, adoramos bonecas de madeira e até já rendeu um post aqui.

Originalmente, a tradicional arte popular de mais de 200 anos, era feita por artesãos durante os meses de inverno e vendida aos turistas.

Hoje, ela ganha versões diferentes, novas roupas e novo visual. É destaque em galerias pelo mundo à fora e continua encantando adultos e crianças.

Nesta exposição foram selecionados 30 kokeshis, todas ainda feitas em madeira e pintadas à mão.

Faz bem para os olhos!!

            

22 jan

No mundo das nuvens

Quanta saudades de escrever aqui neste espaço.

E neste retorno, separei uma animação pra lá de gostosa.

“Cloudy” é uma viagem até o céu e um convite para relaxar. Com  paisagem doce e sonora, você será levado por nuvens e gotas de chuva para  uma aventura fascinante.

A animação foi criada por Samuel Borkson e Arturo Sandoval, mais conhecidos como FriendsWithYou. Os dois amigos trabalham juntos desde 2002 e a idéia principal de todo trabalho é  espalhar a mensagem positiva da Magia, Sorte, e ™ Amizade.

Os artistas trabalham em diversos meios, como pinturas, esculturas, instalações, parques infantis públicos e performances ao vivo. A dupla usa a arte para levar a  felicidade simples encontrada na vida cotidiana.

Gostou? Então relaxe e aproveite.

Eu adorei o projeto e a animação é, de verdade, um encanto.

Mas cuidado: é tudo tão lindo que é quase impossível assistir uma vez só.

12 dez

NUNCA É CEDO DEMAIS PARA SER UM "INDIE"

Está cansado daquela tradicional trilha sonora infantil? Aquele refrão que gruda feito chiclete?

Música para criança pode ser bem mais divertida e original.

Aquela banda que você gostava e que tocava em suas baladas, agora também faz música para nossos filhotes. Sorte a deles!

O gênero tem nome: Kindie – indie para crianças.  Até festival já existe, o KindieFest.

Fiz uma seleção de três bandas que fazem sucesso aqui em casa. Trilha sonora divertida!

Espero que você goste. E se quiser aumentar esta lista, deixe um comentário com sua  banda “kindie” preferida.

 

 

Menu Title